• Delterre

Tudo o que deveria saber sobre Sinusite e o seu Tratamento Natural

Atualizado: Abr 29

A Sinusite é a inflamação da mucosa nasal e dos seios paranasais que são compostos por seios frontais, maxilares, etmoides e esfenoides.


A inflamação destes seios é muito comum e pode ocorrer por múltiplas causas.


Como se diagnostica a sinusite?


Os critérios de Diagnósticos na Sinusite são os mesmos que se utilizam na Rinossinusite, segundo os critérios EPOS, estes incluem dois ou mais dos seguintes sintomas:


  • Obstrução nasal;

  • Congestão Nasal;

  • Cefaleias;

  • Algias craniofaciais;

  • Alterações do olfato.


Além disso, devem aparecer alterações endoscópicas (rinorreia mucopurulenta, pólipos nasais, edema mucosa) ou radiológicas (TAC) (hipertrofia da mucosa sinusal, ocupação sinusal total/parcial).


Também se pode classificar segundo a cronologia em:


  1. Sinusite aguda/intermitente (duração <12 semanas)

  2. Sinusite crónica/persistente (duração >12 semanas)



Conheça as causas da sinusite


  • Obstrução do Óstio

O Óstio é o orifício do seio por onde se drena o muco e quando a sua dimensão é inferior a 2.5mm2, dificulta-se a drenagem, reduzindo a ventilação, dando lugar a hipoxia local. Isto, por sua vez, dá lugar a três alterações:


  1. Disfunção ciliar, que conduz a um acumulo de muco, entupindo-se.

  2. Vasodilatação mucosa, favorecendo o aumento da permeabilidade.

  3. Alterações da função glandular, com aumento da atividade das células caliciformes, dando lugar ao aumento da viscosidade do muco.


Tudo isto conduz à colonização na retenção mucosa, devido à consequente infeção e aparecimento de uma resposta inflamatória.


Todo este acontecimento dá lugar a um processo que se perpetua, aumentando a obstrução e a resposta inflamatória, que por fim, pode acabar por romper a mucosa e podendo mesmo originar afetação óssea.



  • Drenagem Sinusal

O complexo ostiomeatal anterior é o lugar de conflito onde encontraremos a maioria das sinusites, onde os seios paranasais anteriores drenam.


Este complexo está coberto de mucosa que é suscetível a responder por meio da inflamação e nele forma-se um canal de saída, denominado canal uncibular.


Devido à complexa arquitetura desta região, é fácil que pequenas alterações anatómicas neste complexo ostiomeatal possam produzir a obstrução da saída do muco e por isso favorecer o desenvolvimento da sinusite.


  • Fluxo mucociliar

Por outro lado, encontramo-nos com a função da mucosa. Uma delas é o movimento mucociliar. Como a arquitetura que cobre a mucosa é complexa, existem múltiplas direções tomadas pelo fluxo mucociliar, de maneira que parte do muco recircula e está mais comprometido com a infeção.


Outros fatores como as infeções virais com quadros de rinossinusite, podem ser o início de uma Sinusite Crónica.


Também nos podemos encontrar síndromes nos quais se vêm afetadas tanto a função ciliar (S. Kartagener) como a função imune (VIH, hipogammaglobulinemia…), granulomatose, carcinomas, traumatismos faciais, pólipos nasais…





Medidas no Tratamento da Sinusite


Para o tratamento da sinusite deverão ser tomadas medidas gerais, como por exemplo:


  1. Melhoria da drenagem do Óstio: lavagens nasais, vasoconstritores nasais, corticoides tópicos;

  2. Tratamento sintomático: analgésicos, antipiréticos, etc;

  3. Tratamento antibiótico: este recomenda-se tanto de forma preventiva como para eliminar as possíveis colonizações que possam conduzir a uma sinusite crónica;

  4. No caso de não poder resolver a rinossinusite, poderá ser contemplada a opção da cirurgia.


Particularmente a cirurgia pode chegar a empregar-se nos casos de Polipose nasosinusal, as sinusites refratárias a tratamento superior a 3 meses, sinusite fúngica, alterações anatómicas, entre outros…




Opções no Tratamento Natural da Sinusite


Os Tratamentos Naturais da Sinusite devem acompanhar o tratamento convencional, já que em muitas ocasiões será necessário um estudo profundo da anatomia local, cultivos, etc. Além disso, será necessário que o profissional avalie a sinusite.


Paralelamente existem medidas que podem servir de ajuda, entre elas:


  • Ingestão apropriada de água, entre 1,5 e 2 litros por dia;

  • Eliminar tóxicos, como o tabaco, álcool e reduzir a exposição a contaminantes ambientais e laborais;

  • É importante uma dieta equilibrada e, se possível, que se dirija à redução e exposição de potenciais alérgenos, sob a orientação de um profissional;

  • Os banhos de vapor com eucalipto, menta, etc, para as vias aéreas são úteis para amolecer o muco e facilitar a sua expulsão;

  • As lavagens nasais são úteis para a hidratação da mucosa e agilizar a eliminação do muco;

  • Exercício físico, favorece a ativação da microcirculação, estimular a mucosa quando se aumenta o fluxo aéreo como resposta à atividade física.

  • Plantas medicinais e especiarias, entre elas o gengibre, a curcuma, maca, pimenta, menta, tomilho, alecrim…



Água do mar e Tratamento Natural da Sinusite


O emprego de água do mar microfiltrada a frio deve formar parte dos Tratamentos Naturais da Sinusite.


No que diz respeito ao fluxo mucociliar, o efeito da água do mar tem um papel complementar importante, as lavagens nasais através do emprego de água do mar não diluída acelera a depuração mucociliar.


Desta forma, com o aumento da aceleração de liberação, diminui o risco de colonização e desenvolvimento da Sinusite Infeciosa.


Chirico G, et al. Mostram numa revisão da literatura sobre os efeitos das irrigações salinas sobre as infeções virais do trato respiratório superior, que tanto as irrigações nasais como o emprego de dispositivos médicos, nos quadros de rinite viral, demonstraram redução do desenvolvimento de otite média aguda e rinossinusite.



Assim se conclui que o emprego de soluções salinas isotónicas e hipertónicas no alívio da congestão nasal em bebés e crianças, é uma técnica de suporte seguro e valioso, já que pode reduzir a utilização de medicamentos (anti-histamínicos, descongestionantes, antibióticos, corticoides) durante o tratamento das infeções virais do trato respiratório superior.


Rabago D, et al. Num ensaio controlado aleatório, demonstram os benefícios do emprego das irrigações nasais utilizando soluções hipertónicas, de forma diária nos pacientes que sofrem de Sinusite. Os investigadores concluíram que o tratamento de forma diária diminui os sintomas e o emprego de medicação, aconselhando aos médicos a recomendação segura da sua utilização.



Fundacion René Quinton

154 visualizações
Quinton
Porque Funciona a Terapia Marinha?

Tópicos do Blog

Segue-nos!

  • Facebook ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Instagram

Junte-se ao nosso canal no Telegram!

telegram delterre icon.png

Deseja conhecer mais sobre a Terapia Marinha de René Quinton?

Ebook_Propriedades_e_Benefícios_da_Terap

Faça o Download Grátis do ebook 'Propriedades e Benefícios da Terapia Marinha'!

Deseja receber amostras grátis de Plasma de Quinton?

*Envie-nos uma mensagem!

*reservado a profissionais de saúde

É Profissional de Saúde?

 

*

Gostaria de participar de formações profissionais da aplicação da Terapia Marinha em prática clínica?

 

*

Inscreva-se e será contactado assim que as formações iniciarem!

Quer receber novidades sobre promoções e produtos?

ab.png
EU_organic_farming_logo.svg.png
NoAnimalTesting.png
ogm-free.png
Vegetariano

Sim quero receber informações sobre os produtos Delterre

Li e Aceitei os termos e condições

  • Delterre Facebook
  • Delterre Instagram
  • Delterre Linkedin

©2020 por delterre.