Covid-19 - Prevenção e Sistema Imunitário

Atualizado: há 2 dias

Mesmo antes de se espalhar o Coronavírus, espalha-se o medo.


É necessário manter o estado de alerta, pois o vírus existe, mas é também necessário manter a calma nesta situação que o mundo atravessa.


Neste artigo, aprofundamos o Coronavírus (ou COVID-19) e deixamos algumas medidas preventivas na luta contra o mesmo, assim como alguns protocolos recomendados a serem seguidos para evitar a propagação do Covid-19.


Alguns dados estarão desatualizados daqui a poucos dias mas a grande maioria será bastante útil enquanto a pandemia estiver ativa. (última atualização a 03/04)





O que encontrará neste artigo:


  1. Coronavírus, um curto apanhado sobre o estado atual em Portugal

  2. Coronavírus, uma simples gripe ou algo mais grave?

  3. A Gravidade do Coronavírus Covid-19

  4. O que acontece ao seu corpo quando tem coronavírus?

  5. Protocolos Sugeridos na prevenção e combate ao novo Coronavírus (Covid-19) – Medicina Natural

  6. No caso de hospitalização, numa condição já grave

  7. Medidas de higiene de vida saudável

  8. Um protocolo antiviral - Óleos Essênciais

  9. Limitar a propagação




Coronavírus, um curto apanhado sobre o estado atual em Portugal


Neste momento, segundo informações do Ministério da Saúde, existem aproximadamente 10.000 casos confirmados em Portugal, tendo havido 68 casos recuperados. No que diz respeito aos óbitos, são agora 246.



Neste momento estamos a entrar no período de Mitigação.


Segundo a ministra da saúde, Marta Temido, “a dinâmica da situação epidemiológica está a ser muito rápida” e brevemente Portugal irá entrar no nível vermelho de resposta à doença.


A fase de Mitigação da doença covid-19 corresponde ao nível de alerta e de resposta mais elevado, uma vez que é ativada quando as cadeias de transmissão estão estabelecidas no país, tratando-se de uma situação de epidemia ativa.


A fase de Mitigação, nível vermelho de aleta e resposta 3 (a mais elevada numa escala de 3) corresponde à presença de casos de covid-19 em território nacional.



Coronavírus, uma simples gripe ou algo mais grave?


Os sintomas são idênticos mas existem algumas diferenças, nomeadamente a taxa de mortalidade.


Devido à semelhança de sintomas, o que pode ser uma simples constipação, nesta altura, lembra-nos sempre que poderá ser algo mais, mais concretamente Coronavírus. E não é para menos.


Apesar de todos os casos a nível mundial, é fundamental manter a calma e saber interpretar os sintomas.


Os sintomas associados a uma constipação são:


  • Dores de cabeça

  • Febre baixa

  • Inflamação da mucosa nasal

  • Espirros

  • Secreção e obstrução nasal

  • Tosse



Normalmente estes sintomas persistem por pouco mais de uma semana e desaparecem por ação do nosso sistema imunitário e, normalmente sem necessidade de intervenção médica.


Relativamente à gripe, o caso pode ser mais complicado. Esta é causada pelo vírus Influenza.


Os sintomas associados à gripe são:


  • Febre alta

  • Dores no corpo

  • Tosse

  • Inflamação da mucosa nasal

  • Secreção e obstrução nasal

  • Espirros

  • Síndromes respiratórias


Em pessoas mais velhas ou com o sistema imunitário fraco, pode mesmo ser letal.


O novo Coronavírus covid-19 faz lembrar a gripe no que diz respeito aos seus sintomas iniciais mas é bastante diferente.


É causado pelo vírus SARS-cov-2 e é bem diferente do Influenza, podendo causar sintomas mais graves como:


  • MERS – Síndrome Respiratória do Médio Oriente

  • SARS – Síndrome Respiratória Aguda Grave





A gripe comum tem uma taxa de mortalidade de 0,1%, sendo que a taxa de mortalidade do Covid-19 é estimada em 3,4%, variando consoante a faixa etária.


Em Itália, de uma maneira geral, chegou recentemente aos 6%.


No que diz respeito a idosos acima dos 80 anos, a taxa de mortalidade por chegar aos 15%.


Jovens dos 10 aos 39, a taxa de mortalidade está estimada em 0.2%. Mas isto é motivo para esta faixa etária se despreocupar? Não.



Relativamente às diferenças de transmissão R0 (número básico de reprodução) entre o Influenza e o Covid-19, sabemos que:


  • Influenza: R0 estimado de 1,2, ou seja, em média, cada pessoa infetada pode transmitir para até 1,2 pessoas.

  • Covid-19: o R0 estimado ainda não é certo mas as estimativas variam entre 2,2 e 4.


Para além disso, descobriu-se que para além dos meios normais de transmissão de uma gripe comum, o Covid-19 pode ser transmitido também através do líquido ocular, ou seja, através dos olhos, onde a mascara não protege.


Ambos os vírus transmitem-se de pessoa para pessoa por gotículas de fluidos corporais como a saliva. Neste caso, o Influenza demonstra maior ‘eficácia’ na contaminação pelo ar, sendo que o Covid-19 demonstra ser mais eficiente pelo contacto, físico ou através de objetos infetados.


O Covid-19 é ainda um vírus recente e ainda não é completamente conhecido pela comunidade científica, sendo que neste aspeto e como era de esperar, os chineses estão bem avançados relativamente aos restantes países.



Neste momento, lidam com a doença diariamente, viram muitas pessoas, amigos, familiares morrer face ao Covid-19 e têm estudado bastante sobre a mesma.


Ultimamente e através da utilização da Medicina Tradicional Chinesa e todos os protocolos de contenção, têm conseguido controlar a epidemia no país, país este que foi o epicentro do vírus.


No entanto, existem ainda dúvidas, nomeadamente à origem do vírus e aos casos assintomáticos, que poderão causar ainda bastantes estragos. Ou seja, basicamente trata-se de pessoas que já estão contaminadas, podem contaminar outras pessoas, mas não têm quaisquer sintomas do Covid-19.


Na realidade, grande parte da população portuguesa tem achado que não se trata mais do que um exagero. A verdade é que a situação é muito grave e está a fugir ao controlo dos governos.


Vários relatos de profissionais de saúde que trabalham na linha da frente e estão prontos para ajudar a população têm surgido nas redes sociais.


Alertam as famílias, os conhecidos e desconhecidos.


Pedem encarecidamente para que tenhamos bom senso e para darmos o devido valor a este assunto do Covid-19 que se está a tornar sério.


Os equipamentos médicos estão a ficar escassos, fazem turnos de horas e horas a fio, optam por não ter contacto direto com a família onde se consolam com videochamadas para evitar a contaminação. Brevemente terão que escolher quem irão tratar e quem irão, à falta de opção, deixar perecer às mãos do Covid-19.


De entre os apelos de profissionais de saúde, destaca-se o sentido texto do médico italiano do hospital Humanitas Gavazzeni, Dr. Daniele Macchini, que poderá consultar no fim do artigo, através da tradução do Jornal Expresso.


Os números que conhecemos neste momento sobre casos suspeitos e positivos de Covid-19 estão sempre desatualizados mesmo quando passados em direto na tv! Ainda não tínhamos casos em Portugal quando a DGS disse à população portuguesa que não haveria risco de contágio em território nacional.


O isolamento voluntário e a consciencialização são vivamente recomendados!


A histeria é desnecessária no sentido em que ir ao supermercado e levar o stock de papel-higiénico não vai ajudar em nada.




A Gravidade do Coronavírus Covid-19


O Dr. Chunming Yan fez recentemente um depoimento na sua conta de rede social.


Trabalhou diretamente na crise de SARS-CoV em 2003, e, na sua opinião e experiencia no terreno, considera que o novo Coronavírus não é pior que o SARS-CoV.


Segundo o Dr. Chunming Yan, o governo português poderá não estar a tomar as medidas necessárias para conter a disseminação do Covid-19 em Portugal, e não é para menos.


O último acontecimento que inquietou a população foi o tempo que o governo demorou para decidir encerrar as escolas, um local extremamente propício para contaminação.


O encerramento ou controlo nos aeroportos portugueses assim que a epidemia se começou a espalhar na europa, teria sido também pertinente.


O depoimento do Dr. Chunming Yan não pode ser considerado depreciativo mas sim emotivamente preocupante relativamente à situação de Portugal.


Neste vídeo, o Dr. Chunming relata situações pavorosas que ocorreram na China, famílias inteiras que morreram, atingindo qualquer faixa etária ou estatuto social.


Existem coisas que o dinheiro não pode comprar.


Como profissional de Medicina Tradicional Chinesa, está constantemente em contacto com colegas na área da medicina que vivem na China e estão ativos na luta contra a epidemia.


Os conselhos sinceros do Dr. Chunming passam por uma séria prevenção através de isolamento voluntário, utilização de mascara quando se sai à rua estando ou não contaminado com o Covid-19.


Para além disso, o Dr. Chunming alarmou relativamente à maior gravidade do Covid-19: a transmissão.


No início da epidemia de Covid-19 na China, os médicos utilizavam apenas as mascaras faciais.


Depois de algum tempo, constataram que mesmo assim, ficavam infetados. Chegaram então à conclusão de que era possível a transmissão através do líquido ocular e adotaram assim os óculos de proteção obrigatórios no tratamento de pacientes contaminados com Covid-19.



O Dr. Chunming apela à humildade da comunidade médica ocidental para que reconheça que este é um novo vírus e não pode ser subestimado. Olhar para os erros dos Chineses pode ser um meio de prevenção no que diz respeito a futuros erros desnecessários em Portugal.


É certo que na China a Medicina Tradicional Chinesa tem tido um grande peso no tratamento do Covid-19 e este facto é uma notícia que pouco se vê nos nossos meios de comunicação.


Profissionais de Medicina Tradicional Chinesa que fizeram parte da equipa de contenção do Covid-19 na China já viajaram para Itália para apoiar as equipas médicas no mesmo país.


Neste sentido, o Dr. Chunming Yan apela à partilha do documento Diagnosis and Treatment Protocol for Novel Coronavírus Pneumonia (Trial Version 6, Revised), The General Office of National Health Commission Office of State TCM Administration, China.


Este documento explica como a China conseguiu acabar com o Covid-19 no país. Infelizmente o governo português, já tem aqui grande parte da solução mas não está a dar o devido valor!


Dr. Chunming Yan dispõe-se também a ajudar o governo português, servindo de intermediário para comunicação com o Departamento de Medicina Chinesa da China. Será que será ouvido?



O que acontece ao seu corpo quando tem coronavírus?


“O Covid-19 espalha-se por gotículas presentes no nariz e boca depois de tosse ou espirros, e pousa em superfícies.


Posteriormente, passa para outra pessoa quando esta toca nestas gotículas com as mãos (ou outra parte do corpo).


Assim que essa pessoa toca no nariz, olhos ou boca, contrai o vírus. Também pode ser transmitido através do contacto físico com um aperto de mão.


O que acontece quando entra no corpo?



O Covid-19 entra no nosso corpo através do sistema respiratório, sendo que na maioria dos casos (80 a 85%) os sintomas são passageiros. Poderá ter tosse e a garganta ficará ligeiramente avermelhada.


Assim que o Sistema Imunitário é ativado, este começa a combater o invasor (Covid-19) através do aumento de temperatura (febre) numa tentativa de criar um ambiente hostil para o Covid-19.


Em casos mais severos, o Covid-19 pode atingir os pulmões e causar pneumonia, atingindo de 15 a 20% das pessoas. Nos casos mais críticos, Covid-19 pode ser fatal.


Como a doença é nova, ninguém tem imunidade à mesma. Apenas com um forte Sistema Imunitário, o seu corpo será capaz de lutar contra o Covid-19 com sucesso.”


Paul Nuki – Global Health Security






Protocolos Sugeridos na prevenção e combate ao novo Coronavírus (Covid-19) – Medicina Natural


Sendo que ainda não existe uma vacina para o novo Coronavírus Covid-19, resta-nos seguir as indicações de prevenção fornecidas pela Organização Mundial de Saúde e fortalecer o nosso sistema imunitário para combater eficazmente o vírus.


IMPORTANTE - Um protocolo significa que não irá contrair o vírus e não necessita de ter os cuidados de higiene sugeridos? Não. Significa que, mesmo cumprindo os cuidados de higiene e prevenção e seguindo um protocolo sugerido, poderá contrair o vírus na mesma. No entanto, estará muito mais preparado para o combater naturalmente!

Na prevenção:


Otimize o nível de vitamina D, que é mais baixo no final do inverno.


Na prática:


10.000 UI de Vitamina D por dia durante 1 mês, depois 4000 UI por dia.


Escolha um produto com conta-gotas com uma dosagem em 2000 UI.


Marcas recomendadas: Energética Natura, Naturamedicatrix, Therascience, D. Plantes.


A vitamina D estimula a síntese de Catelicidina, o nosso "antibiótico" natural.


A prioridade da Catelicidina é defender os locais de entrada - incluindo o trato respiratório - de agentes infeciosos (bactérias, vírus, fungos).


Nos pacientes internados em terapia intensiva, os níveis de Catelicidina são mais baixos do que nas pessoas saudáveis.


Num artigo publicado pelo International Business Times (e muitos outros) explica como a deficiência de vitamina D pode aumentar o risco de infeção por Covid-19, o novo Coronavírus.


Além disso, complemente-se com vitamina C (até 500 mg por dia).


Marcas recomendadas: Biophénix, Dynveo, Vector Santé.


Na micoterapia, estimule o seu sistema imunitário com cogumelos, Reishi, Cordyceps, Maitake, Shiitaké, cogumelos utilizados comumente por profissionais de Medicina Tradicional Chinesa.


Suplemento alimentar sugerido: Immufor SND, composto por todos estes cogumelos e também Vitamina C proveniente de Acerola.



Se a epidemia estiver em crescimento e cada vez mais próxima, utilize óleos essenciais (OE).


Na prática:


Utilize um difusor de óleo essencial em casa e um spray de óleo essencial fora de casa.


Para o difusor: prepare uma mistura predominantemente de OE de Limão, complementada com (como desejado):


  • OE Saro

  • OE Niaouli

  • OE Eucalyptus radiata

  • OE Eucalyptus globulus

  • OE Pinho Silvestre

  • OE Rosewood


Além disso, de manhã e à noite, misture 4 gotas de Óleo Essencial Ravintsara numa noz de gel de aloé-vera orgânico (ou outro óleo, gel condutor como por exemplo óleo de amêndoas doces) e aplique no peito e na planta dos pés para que as moléculas se depositem diretamente nos alvéolos pulmonares.


No caso de uma suspeita de infeção por coronavírus (tosse, febre, etc.) ou confirmada (por um teste):


Uso imediato de óleos essenciais (OE):


Numa publicação científica de 2008 confirmamos a eficácia in vitro do Óleo Essencial Laurus Nobilis (Louro Nobre) contra a SARS.


Consequentemente, merece ser usado principalmente contra este novo coronavírus, o Covid-19.


O OE de Louro Nobre deverá ser usado diretamente na pele e de preferência na forma pura, isto é, sem ter sido diluído num óleo ou gel condutor.


Na prática:


Aplique OE Laurus nobilis na planta dos pés numa dosagem de 5 gotas por pé (no adulto), várias vezes ao dia.


É essencial aplicá-lo somente nesta parte do corpo, pois isso garante a difusão rápida e ideal das moléculas aromáticas nos alvéolos pulmonares.


O Louro Nobre é caracterizado por sua riqueza de 1,8 Cineol. Esse também é o caso de OE Ravintsara, Niaouli, Saro, Alecrim com cineoles, Eucalyptus radiata e Eucalyptus globulus, sendo este último particularmente indicado no caso de doença bronco pulmonar (a pneumonia é a complicação usual da doença de Covid-19).




No caso de hospitalização, numa condição já grave


A experiência clínica mostra que um baixo nível de vitamina D na admissão no hospital está associado a uma maior taxa de mortalidade após a colocação em terapia intensiva.


Isso exige, portanto, um exame de sangue da vitamina D dentro de 24 horas após a internação no hospital e a possível administração de uma alta dose de carga de vitamina D para atingir os valores desejados (40 a 60 mg/ml) dentro de alguns dias.


É claro que isso requer o acordo prévio e a participação dos médicos para a implementação do tratamento.



Medidas de higiene de vida saudável


Podemos considerar a infeção viral como um diálogo bidirecional entre o vírus e nosso corpo, orquestrado pelo sistema imunitário.


A doença só aparece se o equilíbrio imunológico estiver perturbado.


Nesse caso, o nosso corpo perde momentaneamente a capacidade de se adaptar e o vírus tira proveito dele para se acalmar em vez de apenas passar...


É, portanto, essencial preservar nossas defesas naturais.


No entanto, o sistema imunológico está em estreita comunicação com o sistema neuro-endócrino.


Para funcionar da melhor maneira, este conjunto requer um estilo de vida ideal:


  • Beba água suficiente para impedir a secagem das membranas mucosas, tornando a primeira barreira protetora ineficaz (cílios vibrantes da mucosa respiratória).

  • Hidratação das mucosas nasais com um spray de água do mar de qualidade (esterilização a frio).

  • Coma todos os nutrientes essenciais: vitaminas (D, C), minerais e oligoelementos (magnésio, zinco, cobre, ferro, selênio), proteínas, ácidos graxos polinsaturados (ômega-3 e 6).

  • Certifique-se de limitar o stress o máximo, pois o impacto é diretamente mensurável na imunidade, passando tempo em contato com a natureza.

  • Lave e desinfete as mãos com frequência.

  • Espirre ou tussa para cotovelo.

  • Evite sítios muito frequentados como transportes públicos. Proteja a boca e o nariz se o fizer.

  • Evite cumprimentar fisicamente amigos e conhecidos.



Um protocolo antiviral


Oferecemos um protocolo fito-aromático para fortalecer o sistema imunitário a ser tomado continuamente até o final do episódio epidêmico (dobrando as doses se estiver cercado por pacientes, exceto aromaterapia).


  • Uma fórmula de cobre-ouro-prata: uma combinação de oligoelementos atuando como modificador de terreno, imuno-estimulante e tónico geral.

Tome uma dose ao acordar com o estômago vazio. Espere quinze minutos antes de tomar o café da manhã.


Laboratórios recomendados Oligosol ou Catalyon.


  • Gemmoterapia de groselha preta/Cassis: são usados ​​para otimizar o nível de funcionamento do córtex adrenal. Tome 5 a 15 gotas de macerado mãe (ou 50 gotas de 1 DH macerado), diluídas em um pouco de água, de manhã com o estômago vazio, logo após o cobre-ouro-prata.


Laboratório recomendado Equi-nutri.


Pode substituir o broto da groselha preta com a aplicação diária de duas gotas de óleo essencial de abeto preto (Picea mariana) na parte traseira das glândulas supra-renais.


Nas crianças, substitua pelo botão da rosa mosqueta: a dose será calculada proporcionalmente ao peso (se for um macerado de 1 DH, dê uma gota por quilo de peso).


  • Vitamina C natural: efeito direto na imunidade. Tome pelo menos 500 mg por dia (adulto);

100 a 500 mg em crianças.


  • Óleos essenciais para uso em cutâneo: antivirais, antibacterianos e imuno-estimulantes. Nos adultos, escolha o óleo essencial de Saro (Cinnamosma fragrans), Ravintsara (Cinnamomum camphora) ou uma mistura dos dois em partes iguais; aplique uma gota em cada pulso todas as manhãs.

Para crianças a partir de 3 anos, misture previamente num pequeno frasco conta-gotas, o óleo essencial de Ravintsara com a mesma quantidade de óleo vegetal; aplique uma gota da mistura na planta de cada pé à noite.




E para os mais frageis

Protocolos para caçar micróbios


Se é uma pessoa vulnerável ou em risco, adicione também, uma vez por semana, uma dose homeopática de Timulina 7 CH.


Essa estripe corresponde à hormona que aumenta a atividade dos linfócitos T (glóbulos brancos na primeira linha para garantir uma grande parte das reações do sistema imunológico).



Limitar a propagação


Além dessas medidas, comece por limpar o ar para reduzir a propagação do vírus e proteger o trato respiratório.


  • Em casa: faça regularmente uma ou duas vezes por dia (e até dez minutos por hora na presença de pacientes) uma difusão aromática de óleos essenciais, como Ravintsara e de Limão, usando um difusor.


  • No transporte ou em locais públicos: coloque algumas gotas desses mesmos óleos essenciais ou de uma mistura pronta para uso em um lenço ou numa pedra portátil e respire regularmente durante todo o dia.


Nenhum protocolo ou suplemento alimentar substitui as medidas de higienização e prevenção recomendadas pela Organização Mundial de Saúde.


Nenhum protocolo ou suplemento alimentar substitui um estilo de vida e uma alimentação saudável.


Para o caso de apresentar sintomas coincidentes com os do vírus (febre, tosse, dificuldade respiratória), a autoridade de saúde pede que não se desloque às urgências, mas que ligue diretamente para a Linha SNS 24 (808 24 24 24).


De acordo com o último boletim informativo, tosse é o sintoma mais frequente (65%) entre os casos confirmados, seguido de febre (46%), dores musculares (40%), cefaleias (37%), fraqueza generalizada (24%) e, por último, dificuldades respiratórias (10%).


Siga as instruções de higienização, cumpra o isolamento voluntário ou a quarentena com rigor e seja responsável.


A saúde de todos, depende de si. A sua saúde, depende de todos.





Organização Mundial de Saúde

Dr. Chunming Yan

Rebelle Santé

Naturopata Luísa Almeida

Naturopata Didier Le Bail

Depoimento Dr. Daniele Mancchini






797 visualizações
Quinton
Porque Funciona a Terapia Marinha?

Segue-nos!

  • Facebook ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Instagram

Deseja conhecer mais sobre a Terapia Marinha de René Quinton?

Ebook_Propriedades_e_Benefícios_da_Terap

Faça o Download Grátis do ebook 'Propriedades e Benefícios da Terapia Marinha'!

Deseja receber amostras grátis de Plasma de Quinton?

*Envie-nos uma mensagem!

*reservado a profissionais de saúde

É Profissional de Saúde?

 

*

Gostaria de participar de formações profissionais da aplicação da Terapia Marinha em prática clínica?

 

*

Inscreva-se e será contactado assim que as formações iniciarem!

Tópicos do Blog

Quer receber novidades sobre promoções e produtos?

ab.png
EU_organic_farming_logo.svg.png
NoAnimalTesting.png
ogm-free.png
Vegetariano

Sim quero receber informações sobre os produtos Delterre

Li e Aceitei os termos e condições

  • Delterre Facebook
  • Delterre Instagram
  • Delterre Linkedin

©2020 por delterre.

gtag('config', 'AW-793053932');